—  Bê-a-bá dos Investimentos
Bolsa caiu, e agora?

No final do mês de fevereiro, fizemos um post chamado “É preciso calma no meio da euforia”. O post falava sobre o momento eufórico das bolsas, que não paravam de subir, e preparava para o que poderia vir pela frente, o momento da ressaca.

O momento de ressaca começou alguns dias depois. Não porque temos uma bola de cristal, mas porque o mercado de ações é assim mesmo. São diversas pessoas e instituições comprando e vendendo ações e essa turma toda acaba fazendo que os preços subam e desçam no curto prazo e isso, às vezes, ocorre sem um motivo muito racional.

Falamos curto prazo, pois esse “ruído” é muito nítido quando olhamos pra ele no dia a dia. Um dia subiu, no seguinte caiu. Essa montanha russa diária esconde a visão de longo prazo, que mostra que a tendência é que os preços subam.

grafico oscilando

Investir em ações é ser sócio de empresas e participar do crescimento delas. Nos portfólios de ações do Warren as posições são diversificadas entre as 600 principais empresas americanas e brasileiras. Algumas delas são a Apple, Google, Facebook, Disney, Lojas Renner, Ambev. Então você está investindo na Apple para ela continuar produzindo e vendendo iPhones e computadores e, na Disney, para ela continuar lotando seus parques temáticos e salas de cinema!

Então o que fazer quando você entrar no Warren, ou em outra plataforma, e ver seu portfólio que tem ações sofrendo no curto prazo?

Tenha paciência, frieza e pense no seu Objetivo. O dinheiro que está investindo nesse portfólio é para ser pensado para o longo prazo e por isso essas ondas de curto prazo não podem distanciar você do plano, muito pelo contrário, elas podem ser uma bela oportunidade.

Como assim?

Você prefere ir ao supermercado e pagar mais caro pelos produtos ou pagar mais barato? A não ser que seja masoquista, deve ter respondido que prefere pagar mais barato. No mercado de ações é o mesmo. Os momentos de baixa são boas oportunidades para investir e pagar mais barato por ações de boas empresas.

Mas, como saber quando comprar?

A resposta é, compre sempre! A melhor estratégia é investir regularmente, de preferência pelo menos uma vez por mês. Assim você vai investir em momentos de baixa e de alta e, no longo prazo, fazer o que se chama “preço médio”. Falamos disso também nesse post.

Você vai notar que, como todo grande investidor, com o tempo vai pensar com mais frieza e vai começar a torcer para a bolsa ter maus momentos e assim poder comprar a preços baratos.

Já dizia o maior investidor de todos os tempos: “Compre ao som dos canhões”. Compre ações quando todo mundo está em guerra e quando os impacientes estão desesperados se desfazendo delas.

(Photo By Vance Osterhout)