—  Bê-a-bá dos Investimentos
Como investir para ir à Copa do Catar

Pouco mais de uma semana após o fim da Copa da Rússia, muitos já estão com a cabeça na próxima edição, no Catar. O Mundial no Oriente Médio será entre 21 de novembro e 18 de dezembro de 2022, o que é uma boa notícia para quem planeja assistir de perto a busca pelo hexa: são quatro meses a mais para ganhar com os rendimentos das aplicações.

Os quatro anos e meio é um fator positivo, porém, é preciso não se iludir com ele. Começar a investir o quanto antes é o que vai determinar se você vai ter que poupar mais ou menos todos os meses ao longo do período. Por isso, este post vai ajudar você a planejar e executar este objetivo, passo a passo.

Quanto custa?

O primeiro ponto é saber quanto custa a viagem. O preço varia de acordo com a disponibilidade financeira de cada um, claro. Há quem possa desfrutar de uma viagem mais cômoda aproveitando o melhor da infraestrutura do país, e também quem prefira curtir um roteiro de custo mais baixo, com opções mais em conta e que não comprometa tanto o orçamento na rotina.

De acordo com Rafael Martin, agente de viagens da Nuvem Turismo, é difícil precisar alguns dos valores, já que a Copa ocorrerá durante a alta temporada no Catar.

-Além disso, a questão da disponibilidade dos voos e dos hotéis é importante. As companhias aéreas abrem a oportunidade de compra em janelas de até um ano para frente e as datas para início das reservas dos hotéis podem variar bastante - afirma Rafael.

Por isso, vamos tratar de dois roteiros, em valores aproximados, considerando a cotação do dólar em R$ 3,90.

Para uma Copa do Mundo com conforto:

Essa opção inclui:

  • Passagens aéreas para uma pessoa na classe executiva, saindo de São Paulo, com escala em Addis Ababa (R$ 19.000)
  • 10 diárias em hotel cinco estrelas (um quarto, dois adultos) em Doha (8.000)
  • Ingressos para três jogos (média de R$ 1.400, cada)
  • Deslocamento de transporte privado e alimentação em ótimos restaurantes (R$ 600 por dia)
  • Pacote com tour pelos principais pontos turísticos de Doha (R$ 2.000)
    Total: R$ 39.200

Na opção “conforto”, ainda há a possibilidade de viajar de primeira classe. Neste caso, o valor das passagens pode subir para R$ 45 mil.

Para uma Copa do Mundo econômica:

Essa opção inclui:

  • Passagens aéreas para uma pessoa na classe econômica, saindo de São Paulo, com escala em Addis Ababa (R$ 5.500)
  • 10 diárias em hotel três estrelas (um quarto, dois adultos) em Doha (R$ 2.400)
  • Ingressos para três jogos (média de R$ 1.400, cada)
  • Deslocamento de transporte público e alimentação em pequenos restaurantes (R$ 250 por dia)
    No total, R$ 14.600

Conheça o jeito mais fácil de investir bem

Como investir

Como falamos no início do post, o horizonte de tempo para alcançar a meta de ir à próxima Copa é considerável. Então, vamos criar uma estratégia para os próximos 3 anos e 8 meses, considerando que você queira encerrar seu objetivo em março de 2022 para evitar a alta dos preços.

Se o seu perfil de investidor for mais conservador, o ideal é investir em produtos de renda fixa que tragam boa rentabilidade e liquidez rápida. Um mix com 70% de fundos de crédito privado e 30% em títulos públicos é uma boa ideia para potencializar o seu dinheiro. Por isso, vamos usá-lo como base para os cálculos de cada perfil de viagem:

Para a versão confortável

Se você fizer um aporte inicial de R$ 12.000 e seguir investindo R$ 550 por mês, você pode ter, em março de 2022, em torno de R$ 41.600,00.

Para a versão econômica:

Se investir R$ 300 todos os meses, você pode acumular cerca de R$ 15 mil no fim do período.

Ou seja, em ambas opções ainda sobra dinheiro para cobrir eventuais imprevistos ou fazer algo fora do seu planejamento inicial.

Comece a investir agora para ir para a Copa do Mundo 2022

Porém, boa parte dos brasileiros deixa para planejar na última hora. Por isso, vamos projetar o que você pode fazer, caso deixe para começar apenas em março de 2020 (com encerramento no mesmo mês de 2022).

Para a versão confortável

Se você mantiver a ideia de dar um aporte inicial de R$ 12.000, deverá investir mensalmente R$ 1.300 para chegar em cerca de R$ 39.700.

Para a versão econômica:

Com aportes mensais de R$ 700, você pode alcançar R$ 15.200.

Viu a importância do longo prazo?

“E se o meu perfil for mais ousado?”

Três anos e oito meses é um tempo relativamente atrativo para investir em ações. Por isso, se a volatilidade da Bolsa de Valores não te assusta, pense que pode ser uma boa opção ter um percentual do seu portfólio investido nas principais empresas brasileiras e americanas, como Google, Facebook, Natura e Apple, por exemplo. Portanto, vamos considerar nos exemplos abaixo a alocação 95% em renda fixa e 5% em ações.

Para a versão confortável - portfólio mais arrojado

Se você fizer um aporte inicial de R$ 12.000 e investir R$ 550 por mês, você pode acumular, até março de 2022, em torno de R$ 42.900,00.

Para a versão econômica - portfólio mais arrojado:

Com aportes mensais de R$ 300, você pode ter, em março de 2022, em torno de R$ 15.400,00.

IMPORTANTE: investir em ações é estar preparado para os altos e baixos da bolsa. Por isso, nós sempre recomendamos que você invista em ações apenas quando o seu objetivo for de longo prazo.

Conheça qual o seu perfil de investidor

Sabendo uma média do quanto custa, a frequência e o período necessário, você já pode começar a se planejar e investir com a Warren para assistir aos jogos da Copa do Mundo. Nós fizemos as projeções acima com a ideia de que você reúna, em um único objetivo, o valor total para todos os seus gastos durante a viagem.

Mas você também pode fazer um pouco diferente e criar objetivos específicos para:

  • Os custos referentes ao que você deve resgatar antes (como passagens aéreas e reservas de hotéis, que são disponibilizadas pelas empresas, na sua maioria, apenas um ano antes). Com o prazo menor, o ideal é que invista em um portfólio 100% renda fixa.

  • Os custos referentes ao que você for gastar durante a viagem. Assim, você aproveita o trabalho dos juros compostos por mais tempo. Aqui podem entrar deslocamento, alimentação, opções de passeio, compras, e por aí vai. Nesse caso, como o tempo para resgate será maior, pode experimentar um portfólio com 5% de ações.

O que você precisa saber sobre o Catar

  • O Catar é um país pequeno, o que facilita muito o deslocamento entre uma sede e outra. O transporte urbano atualmente não é dos mais ágeis, mas até o Mundial deverá melhorar bastante, principalmente com metrô que interligará sete dos oito estádios da competição. Há uber e táxi, e você ainda pode alugar um carro (necessário ter carteira internacional).

  • Brasileiros não precisam de visto para viajar ao país. Você deve apresentar seu passaporte com validade de seis meses e pagar uma taxa na entrada do aeroporto.

  • A língua oficial é o árabe, mas o inglês é muito falado por lá.

  • Doha, a capital, é uma cidade pulsante, de paralelos marcantes. Enquanto a modernidade se expande com rapidez pelas ruas, por meio das edificações suntuosas, é possível também perceber que a história ainda é muito presente, como no Souq Wakif, uma espécie de “Mercado Público aberto” da cidade.

  • Há opções de lazer para todos os gostos. De praias ao deserto, de shoppings à museus, mergulho e ilhas artificiais. Tudo depende do valor que você está disposto a gastar.

  • Não é permitido consumir bebidas alcoólicas em todo o país. Os turistas ganham permissão apenas em lugares fechados, nunca em locais públicos. A restrição ao álcool é tão grande, que uma long neck de cerveja, por exemplo, chega a custar cerca de R$ 50.

  • Os qataris mais tradicionais são um tanto avessos à fotografia. Portanto, peça sempre permissão antes de tirar foto de alguém.

  • A cultura de receptividade dos qataris é muito diferente da brasileira. Eles são mais fechados e têm fama de “rabugentos”. Nem é uma questão de humor, é mais cultural mesmo.

Então, vamos criar um objetivo Copa do Mundo 2022 pra você na Warren? Clique aqui e comece agora!