Aula 10: Investimentos Sedutores mas Poderosos

Mão na massa, grana no bolso!

Se ficou com preguiça de assistir o vídeo, não tem problema! Entregamos o conteúdo mastigadinho por escrito também!

Carmen

Carmen

Autora do Papo de Grana

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

CHEGAMOS! <3

Aonde? No fim da nossa série de aulas, e no possível recomeço da sua vida financeira e sua relação com o dinheiro! Uma salva de palmas para você – clap clap clap!!
Brincadeiras à parte, sabemos que o assunto “grana” é normalmente constrangedor, complicado, cheio de siglas, de números e nosso cérebro tem preguiça de sequer tentar entender. Mas, como você já viu, não tem por que ser complicado, né?
Então chegou a hora de você botar a mão na massa e montar seu portfólio de investimentos! Se você assistiu a última aula, essa tarefa será bem mais simples. Caso não tenha assistido, #ficaadica ó: internallink.com

Esse portfólio pode ser o início da sua tranquilidade emocional, da construção da sua aposentadoria e conquista da sua liberdade financeira. Uma tarefa digna para você dedicar sua energia, nénão?

Diversidade: positiva até pra sua carteira!

Agora que você já tá ligado no que é renda fixa e renda variável, bora montar uma carteira diversificada para você poder colher os melhores resultados. Isso serve tanto para longo quanto pra curto prazo!
Então, já que queremos ter segurança e retorno, quem sabe não misturamos o que já estudamos? Quem sabe, botamos um pouquinho do dinheiro na renda fixa pré fixada, e outro pouquinho na renda fixa pós fixada? Talvez mais um percentual em ETFs que acompanham os índices americanos? Mais outro pouquinho em ETFs que acompanham as Blue Chips brasileiras? Check, check, check!
É assim que você vai construindo um portfólio com recursos alocados em diferentes fundos, não te deixando refém de nenhum. Equilibrar esses números é muito interessante a longo prazo. Mas fique tranquilo, que vamos montar uma carteira que considere o curto prazo e eventuais emergências também.

Curto Prazo: Primeiro, as primeiras coisas!

Comecemos pelo seu fundo de emergências! Na sexta aula (internallink.com.br), falamos sobre a importância de se ter o valor equivalente a 6 meses de salário rendendo em algum lugar, para caso você precise lidar com algo urgente. Esse fundo de emergência precisa estar disponível caso surja algum acidente, doença, ou até caso você perca seu emprego. No caso desse fundo de reserva, é recomendada a renda fixa, que te garante disponibilidade do dinheiro a qualquer momento. Exemplos que já vimos e indicamos: títulos do tesouro e alguns CDBs (se forem acordados a D0). Pra quem não curte muito ganhar dinheiro, sempre tema poupança também (rsrs). Então tá garantido: valor equivalente a seis meses de salário em algum desses fundos de renda fixa com possibilidade de resgate instantâneo, beleza?

Longo Prazo: O horizonte dos seus objetivos!

Chegou a hora boa: de transformar aqueles sonhos do seu futuro em objetivos palpáveis. Como aqui você tá pensando a longo prazo, então podemos nos permitir mais risco, já que a tendência desses investimentos, com o passar do tempo, é render cada vez mais! Os seus retornos na renda variável serão mais positivos que os da renda fixa, mas com a perspectiva de serem resgatados daqui alguns vários anos. O valor que você irá colocar em renda fixa vs. renda variável dependerá do seu perfil: do quão conservador ou agressivo você é.

Distribuindo Seu Investimento

Só pra te dar uma noção, sabia que um americano médio, com uma carteira conservadora, pões de 80% a 90% de seus investimentos em ações/renda variável? É, como a taxa de juros dos EUA é baixa, acaba não compensando pôr em renda fixa. Portanto, os americanos acabam preferindo confiar e arriscar nos ganhos a longo prazo de uma economia que eles sabem que vai crescer.
Tá, mas vamos voltar à sua realidade. Pensando no seu futuro, e dependendo do seu perfil, indicamos pelo menos 30%/40% em renda variável. Pra não ter erro caso você seja mais conservador, vamos botar 70% em renda fixa e os outros 30% em renda variável. Que tal te parece?
Agora, vamos pegar esses 30% de renda variável e distribuí-los de forma inteligente. Vamos colocar metade desses 30% – ou seja, 15% – em ETF de Blue Chips americanas, mais 9% desses 30% em ETFs de grandes empresas brasileiras e aí quem sabe mais 3% em Small Caps e 3% em empresas que pagam dividendos. Pronto! Você possui agora uma carteira variada e montada para atender seus objetivos de curto e longo prazo.

Regando o $eu Jardim

Depois de ter seu jardim financeiro prontinho, é importante se planejar para manter os cuidados – caso contrário, ele não irá render frutos! Então lembre-se: é importante que seu primeiro gasto do mês seja com seus investimentos. Se programe para separar 100, 200 pilas que seja (quanto mais melhor) para investir nesse portfólio variado. E a regra de ouro para que essas plantinhas fiquem cada vez mais fortes segue válida: venda ações apenas quando o mercado estiver em alta, e aproveite para comprar quando ele estiver em baixa!

O Milagre dos Juros Sobre Juros!

Com o tempo, essa grana que você tem investida vai tendo o efeito de uma coisa maravilhosa chamada juro sobre juros, que permitirá que seus 100 virem 101, e que daí no mês seguinte o faturamento seja em cima desses 101, e não mais em cima apenas dos 100. Ou seja, é uma crescimento exponencial!
É claro que você também pode se beneficiar disso em objetivos intermediários. Fizemos com você os mais importantes, que são os de longo e curto prazo. Porém, nada te impede de planejar objetivos de médio prazo – tipo a compra de um iphone. Aí você pode mais ou menos renda fixa, mais ou menos renda variável, de acordo com o que você achar adequado diante do cenário do mercado. Se você acha que tá um momento difícil, põe mais renda fixa e menos em variável. Caso contrário, você também já sabe o que fazer.
Sacando essas oscilações e tendo esse conhecimento, você já pode se tornar independente para realizar seus próprios investimentos. Olha que maravilha a liberdade que isso te dá! Já pode até comprar ações na Apple e botar lá na bio do instagram. Agora é a hora que a gente se permite cometer o pecado brega de dizer frase de apoio do tipo: “você pode”, “você consegue”! Sabe por que? Porque é verdade!

Pra quem quer mais fazendo menos

“Quero investir mas ainda me sinto inseguro”
“Quem me dera, porém sem tempo irmão”
“Queria que alguém fizesse isso por mim”
Ok, ok, ok! Se você realmente quer terceirizar essa tarefa e não ser cobrado por isso, vamos te dar uma solução, e você utiliza se quiser.
Aí mesmo no seu celular ou no seu notebook você pode acessar um Mago das Finanças: o aplicativo Warren. Esse bichinho tecnológico e espertíssimo faz todo esse trampo pra você, de acordo com as suas coordenadas. Você diz o que quer e pra quando quer, e ele dá um jeito, basicamente. O próprio app já distribui os percentuais de forma mais adequada, e atualiza os rebalanceamento desses valores de acordo com os movimentos da Bolsa. É inteligência artificial e tecnologia de ponta aplicadas a favor do seu bolso. E que cabe – literalmente – no seu bolso, dentro do smartphone.
Deu de depender de corretores que ganham comissões em cima de você, ou de se sentir um zero à esquerda no assunto. Bora botar vários zeros à direita dos seus investimentos. Se quiser saber mais, pode conhecer e baixar o app aqui.
Esperamos que você tenha aprendido mais sobre questões relacionadas a dinheiro e visto que não tem que ser um assunto complicado! É importante que se fale disso de uma forma clara e simples, para que todos possam ficar mais tranquilos na hora de lidar com a grana na prática.
Agradecemos por nos acompanhar nessa trip, e garantimos que é só o começo!
Segue conectado, que o Papo de Grana vai longe!

Compartilhe esta aula com seus amigos!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp