—  Bê-a-bá dos Investimentos
Um macaco investe melhor que um ser humano?

Em 2013, a professora de economia, Agnieszka Tymula, da Universidade de Sidney, Austrália, comandou um estudo interessante.

Ela criou uma experiência para comparar a tomada de decisão com relação a investimentos entre seres humanos e macacos.

Óbvio que os humanos, com “trocentos” neurônios a mais e com polegar opositor, tomam as melhores decisões.

Certo? Veremos.

Durante vinte dias, Tymula e um grupo de cientistas treinaram macacos simpáticos para que eles tomassem decisões que poderiam dar uma recompensa maior ou menor em dólares.

Dólares? Opa, pera, foi em água!

Eles podiam escolher entre uma opção mais segura, que dava uma certa quantidade de água com certeza, ou uma opção mais arrojada, com uma quantidade maior de água, mas sem garantias de que ela realmente seria entregue.

O estudo mostrou que macacos que ganharam a maior quantidade de água, “os milionários”, tinham tendência a assumir mais riscos que os menos “água afortunados”.

Quanto mais saciados ficavam os macacos milionários, menos avessos a riscos eles ficavam, enquanto os outros, cada vez mais, evitavam as incertezas na hora da escolha.

Segundo Tymula, é um comportamento parecido com o dos humanos. As pessoas que constroem menos patrimônio, tendem a procurar investimentos mais seguros.

Por sua vez, as pessoas com patrimônio maior preferem tomar mais risco em busca de uma recompensa maior.

Sobre “tomar mais risco”

O interessante é que “tomar mais risco” não significa pegar todo o seu dinheiro, comprar uma passagem para Las Vegas e jogar tudo no vermelho 23.

Tomar mais risco é construir um portfólio de investimentos que tenha conexão com seus objetivos financeiros e que tenha os melhores produtos.

Tomar mais risco é investir em ações quando o objetivo é de longo prazo, ou fugir da poupança e ir para os títulos do tesouro quando o objetivo é de curto prazo.

Tomar mais risco é investir bem! 🙂

fale com warren

(Photo By Alex Guillaume)