—  Bê-a-bá dos Investimentos
Um montão ou um pouquinho?

Um pouquinho todo o mês é melhor que um montão de uma vez só?

Investir um valor maior no início dos seus investimentos, ou mesmo depois que já começou a investir, é óbvio que é ótimo e que trará bons rendimentos, porém não despreze os investimentos rotineiros mensais, pois eles têm duas características importantes que vamos detalhar abaixo.

Primeiro

Esse tijolinho colocado um de cada vez pode até parecer pouco se olhado sozinho, mas quando você menos esperar, já construiu um enorme castelo.

É o poder da paciência e da disciplina. Comece exercitando (paciência e disciplina) nos seus investimentos e sua vida no futuro poderá ser bem mais relaxada.

Quer um exemplo?

Se você começar investindo R$ 10 mil reais a uma taxa de retorno de 12% ao ano, sem depósitos mensais, em 20 anos, você terá R$ 109 mil.

Se você começar investindo R$ 10 mil reais, mais depósitos mensais de R$ 300, com a mesma taxa de retorno de 12% ao ano, em 20 anos, você terá R$ 406 mil.

Legal, né?

Segundo

Provavelmente, você nunca ouviu falar de preço médio. É um termo usado por quem gosta de fazer trades na bolsa. Normalmente é empregado da maneira errada.

O preço médio ocorre naturalmente quando você faz investimentos mensais e de um valor fixo nos seus objetivos. O que acontece é que ao fazer esses depósitos regulares você diminui o custo médio de aquisição dos produtos no seu portfólio e elimina o risco de um único depósito realizado em um momento “errado”.

Fundiu a cuca? Não exagere!

Vamos dar um exemplo e tudo ficará mais claro.

Imagine que você começou investindo em ações em janeiro, comprando 12 ao preço de R$ 10,00 cada. O ano passou, a economia não foi tão bem e o preço dessa ação, em dezembro, foi para R$ 9,00.

Com isso seu portfólio estaria apresentando um prejuízo de R$ 1,00 por ação, x as 12 ações, prejuízo total de R$ 12,00.

Agora imagine que você começou em janeiro comprando a ação a R$ 10,00. Em fevereiro o valor dela foi a R$ 11,00 e você comprou mais uma. Em março ela voltou a R$ 10,00 e você comprou outra. Abril R$ 9,00 e comprou mais uma. Maio R$ 8,00, comprou outra.

Junho R$ 7,00, mais uma. Julho R$ 6,00, outra. Agosto R$ 7,00, outra. Setembro R$ 8,00, mais uma. Outubro R$ 9,00, outra. Novembro R$ 10,00 comprou outra. Por fim dezembro a ação foi pra R$ 9,00 e você comprou mais uma.

No final das contas você tem as mesmas 12 ações do primeiro exemplo, mas e agora, qual seu preço médio de compra?

Somando as compras temos: R$ 10,00 + 11,00 + 10,00 + 9,00 + 8,00 + 7,00 + 6,00 + 7,00 + 8,00 + 9,00 + 10,00 + 11,00 = R$ 106,00.

Dividindo por 12 ações = R$ 8,83.

Este é o seu preço médio e, com o valor das ações a R$ 9,00, significa que no momento seu patrimônio está com lucro de R$ 0,17 por ação vezes 12 ações = R$ 2,04.

Bem melhor um lucro que um prejuízo, né?

Além disso, você fugiu do risco de entrar investindo no maior valor que foi em fevereiro.

“Ahhh… mas eu também poderia ter comprado todas as 12 ações em julho, quando elas estavam a R$ 6,00.”

Claro que sim, se você fosse um vidente ou se tivesse uma máquina do tempo!

Agora note outra coisa ainda mais bacana. Para facilitar, damos um exemplo no qual todo o mês você comprou uma ação, mas o correto é todo mês você comprar a mesma quantidade de dinheiro.

E isso tem um impacto tão interessante que você vai torcer para que a bolsa caia enquanto investe.

Digamos que você vá investir todo mês R$ 300,00 e que, em janeiro, a ação que comprar estará a R$ 10,00. Então 300 dividido por R$ 10,00 significa que você vai comprar 30 ações.

Em fevereiro, com a ação a R$ 11,00, você vai comprar 27 ações.

Em julho, com a ação a R$ 6,00, você vai comprar 50 ações.

Resumo, quanto mais baratas estão as ações, mais delas você compra se mantém sua estratégia de investir R$ 300,00 todo mês!

fale com warren

(Photo By Marc Wieland)